25 de julho de 2008

Onde os Reinos se Encontram

O REINO HUMANO

O reino de cada pessoa humana consiste em três aspectos:

1. O corpo: o vaso físico é ele mesmo nosso reino. É o lugar de nosso próprio limitado "governo" ou "domínio" sob Deus. Pelo fato se sermos espíritos corporificados, nossa influência é limitada, e somos seres influenciados por nosso ambiente social.

Deus se relaciona com o espaço da mesma maneira que os humanos se relacionam com seus corpos.

Humanos ocupam, mas transbordam seus corpos./

Deus ocupa, mas transborda o espaço.

Humanos não estão limitados a seus corpos./ Deus não é limitado ao espaço.

Você pode encontrar o corpo humano, mas não pode localizar a pessoa./

Você poderia procurar o espaço, mas não encontrar Deus.

2. O Espírito (também chamado de "vontade" ou "coração"): "O centro executivo do eu", o espírito organiza as dimensões de nossa realidade pessoal para formar uma vida ou uma pessoa. O espírito é eterno e é a identidade essencial de quem nós somos. O ponto central do espiritual, nos homens como em Deus, é a autodeterminação, também chamada liberdade e criatividade.

3. A alma: A parte não física de nós que unifica todos os aspectos de nosso "reino" humano por correlacioná-las: pensamentos, sentimentos, sensações, emoções, representações, conceitos, crenças, escolhas e caráter, inclusive aqueles que envolvem nosso corpo e contexto social. A alma forma uma vida a partir desse muitos elementos.

Entender o "reino" humano e o "reino" de Deus é importante porque a compreensão desses reinos assenta um fundamento para o entendimento das dinâmicas da transformação através do discipulado de Jesus.

Aqui está um retrato da humanidade antes e após a Queda.

Antes da Queda. Subordinação apropriada. Ordem que predomina na vida sob o comando de Deus:

  • Deus
  • Espírito Humano
  • Mente (pensamento/sentimento)
  • Alma
  • Corpo

Após a Queda. Subordinação Inadequada. Ordem predominante na vida longe de Deus:

  • Corpo
  • Alma
  • Mente (pensamento/sentimento)
  • Espírito
  • Deus

Como a Transformação Opera: Quando o pecado entrou no drama humano na Queda, ele não deixou a humanidade em um estado de desesperança. Deus continua a buscar um relacionamento com seu povo. Mas nossa condição pecaminosa deixa-nos impotentes para mudar nosso coração, o qual estava agora "morto em delitos e pecados" e que Jesus veio renovar através do renascimento de nosso espírito (Ef. 2.1).

Quando somos "nascidos do alto", nós enfrentamos o problema que temos também um corpo e uma alama que também precisam experimentar essa renovação (Jo 3.3). As disciplinas espirituais assistem o corpo e a alma no processo de transformação.

Os diagramas a seguir explicam a obra deste "novo nascimento".

O diagrama 1 ilustra que nosso espírito é "vivificado" pela iniciativa de Deus (seta apontando para dentro à esquerda) mas a realização desta nova vida deve então formar, transformar e conformar a mente, o corpo e a alma para o que Deus tem gerado (nascido) dentro de nosso espírito (seta movendo-se para fora à direita). Isto é o que o discipulado de Jesus é acima de tudo, alinhando a vida de nosso espírito, corpo e alma em direção ao reino de Deus.


COMO O REINO HUMANO SE CONECTA COM O REINO DE DEUS



DINÂMICAS DO REINO HUMANO

O diagrama 2 mostra os efeitos de nossos pensamentos, sentimentos, corpo e contexto social em nossa vontade o qual então forma a base de nossas ações.

Natureza humana: Devemos compreender nossa situação no mundo pleno de Deus. A verdade real sobre nossa situação é que somos seres espirituais e imorredouros com um eterno destino no mundo pleno de Deus.

A substância do homem: espiritual

A duração do homem: incessante

O destino do homem: feito para dominar (governo criativo)


A compreensão de nossa situação no mundo pleno de Deus ajuda de muitas maneiras:

1. Vemos como é possível que os escritores do Novo Testamento tinham indiferença pela morte física tão facilmente, e como podemos também confiar em Jesus e receber o tipo de vida que flui em Deus.

2. Faz-nos mais aptos "cuidar de nós mesmos", o que não se trata de retardar a morte física tanto quanto possível, mas significa colocar nossa confiança em Jesus e tornar-nos seus aprendizes.

3. Mostra-nos que cada evento toma um novo significado e proporções na luz do reino invisível. Umas poucas moedas na caixa de ofertas pode comprar uma enorme quantia de bens literais.


* Dallas Willard's Study Guide to The Divine Conspiracy, p. 36-39 (tradução livre)