4 de novembro de 2008

Pessoas Endireitadas

Como N. T. Wright expõe o Evangelho.
Adaptado do capítulo 15 de
Simplesmente Cristão.


Dormir e acordar eram expressões comuns entre os primeiros cristãos, usadas para explicar o que acontece quando o evangelho de Jesus, as boas novas de que o Criador agiu decisivamente para endireitar o mundo, invade a consciência de alguém. Há uma razão para isso. "Dormir" era uma maneira comum de se referir à morte no mundo judaico antigo. Com a ressurreição de Jesus, o mundo foi chamado a despertar. O apóstolo Paulo, escrevendo aos efésios, disse o seguinte: "Desperta, ó tu que dormes, e Cristo te iluminará" (Ef 5,14).


De fato, os cristãos primitivos criam que a ressurreição era uma necessidade real dos seres humanos - não apenas no futuro, no novo mundo a ser criado por Deus, mas também na vida presente. Deus quer nos dar uma nova vida, da qual a vida presente não passa de uma sombra. Ele quer nos dar uma nova vida para ser desfrutada em sua nova e definitiva criação. Mas a nova vida já começou com a ressurreição de Jesus, e Deus quer que acordemos agora, no tempo presente, para a nova realidade. Nós vencemos a morte e saímos do outro lado com uma nova vida; tornando-nos pessoas do dia, mesmo que o restante do mundo ainda não tenha despertado. Precisamos da luz de Cristo para viver neste mundo tenebroso; assim, quando por fim o sol se levantar, estaremos preparados. Precisamos começar a preparar os esboços da obra-prima que Deus um dia nos chamará para ajudá-lo a pintar. É esse o significado de responder ao chamado do evangelho cristão.

O evangelho - a "boa nova" sobre o que o Deus Criador fez em Jesus - é antes e acima de tudo uma boa nova sobre algo que aconteceu. E a melhor resposta que podemos dar é crer nele. Ao levantar Jesus dentre os mortos, Deus declarou, por meio de uma ação única e poderosa, que Jesus veio inaugurar o reino há muito esperado. Através de sua morte todo o mal do mundo foi por fim derrotado. O toque do despertador anuncia as boas novas; portanto, acorde e creia!

Para algumas pessoas a mensagem faz sentido, e elas crêem nela. Estou me referindo ao tipo de sentido que existe num mundo estranho e novo que você é capaz de vislumbrar ao ouvir a mensagem. Trata-se da mesma sensação que você tem diante de um quadro arrebatador ou ao ouvir uma sinfonia. Esse tipo de "sensação" tem muito mais a ver com estar apaixonado do que com calcular seu saldo bancário. Por fim, crer que Deus levantou significa acreditar e confiar no Deus que fez isso.

Para os cristãos primitivos, "crença" significa crer em Deus e no que ele fez. Isso é mais do que simplesmente crer na existência de Deus, embora inclua essa convicção; é confiar nele de forma amorosa e grata.

Quando as coisas "fazem sentido" desse modo, você percebe que não é tanto uma questão de analisar a situação para tomar uma decisão. Trata-se de Alguém chamando você com uma voz que lhe soa vagamente familiar, com uma mensagem que é ao mesmo tempo um convite amoroso e um apelo à obediência. O chamado da fé inclui ambos. É o chamado para crer que o Deus verdadeiro, o Criador do mundo, ama você de tal maneira que veio na pessoa de seu Filho, morreu e ressuscitou para extinguir o poder do mal e criar um novo mundo no qual todas as coisas serão endireitadas e a alegria tomará o lugar da tristeza.

Quando mais tomamos consciência de nossa incapacidade de endireitar o mundo ou de nossa flagrante deslealdade ao chamado para vivermos como seres humanos genuínos, mais ouviremos esse chamado em toda a sua profundidade. Deus está nos oferecendo perdão, a oportunidade de ganharmos uma ficha totalmente limpa, um começo realmente novo. Só de imaginar tudo isso, somos tomados por um sentimento de reverência e retribuímos com gratidão esse amor que é derramado em nosso coração.

Não podemos usar de argumentos lógicos ou de nossos esforços para obter o favor de Deus. Ainda assim, o chamado da fé é também um chamado à obediência (Rm 1,5), pois Jesus é verdadeiramente o Senhor de toda a terra. A palavra que os cristão primitivos usavam para "fé" pode significar também "lealdade" ou "fidelidade". A mensagem do evangelho é a boa nova de que Jesus, o crucificado, é o único e verdadeiro "Senhor", aquele que governa o mundo com a marca do seu amor.

Quando observamos a nós mesmos à luz do padrão exigido no reino de Jesus e percebemos quão distantes estamos desse padrão, descobrimos o quanto nos afastamos do propósito inicial de Deus. Chamamos essa percepção de "arrependimento", uma séria atitude de repúdio a um estilo de vida que desfigura e distorce nossa verdadeira humanidade. Não se trata apenas de sentir tristeza por cometer determinados erros, embora isso também aconteça. É reconhecer que o Deus vivo criou os seres humanos para que eles refletissem sua imagem no mundo, mas não foi isso que aconteceu. (A palavra exata para isso é "pecado", cujo significado primário não é "transgredir as regras", mas "errar o alvo", falhar por não alcançar a plenitude de sua verdadeira humanidade.) Mais uma vez, a mensagem do evangelho, anunciando que Jesus é Senhor e nos chamando à obediência, contém o remédio: perdão, concedido de forma imerecida e gratuitamente, através da sua cruz. A única coisa que nos resta é agradecer.

Crer, amar e obedecer (e arrepender-se dos erros): estas são as características da fé cristã e nossa marca distintiva. Era isso que Paulo queria dizer quando falou de "justificação pela fé". Deus declara que aqueles que compartilham dessa fé são "endireitados". Ele quer endireitar o mundo, e já começou a fazer isso na morte e na ressurreição de Jesus e por meio da atuação do seu Espírito na vida de homens e mulheres, levando-os a fé por meio da qual (e somente por ela) somos identificados como pertencentes a Jesus. Quando as pessoas se rendem à fé cristã, elas se tornam novas criaturas, antecipando aquilo que Deus quer fazer com toda a criação.

A fé cristã é a fé que ouve a história de Jesus, incluindo o anúncio de que ele é o verdadeiro Senhor do mundo, e responde com um coração repleto de gratidão e amor: "Sim. Jesus é o Senhor. Ele morreu pelos meus pecados. Deus o levantou dentre os mortos. Ele é o centro de tudo". Quem chega a essa fé está descobrindo o que significa acordar e se encontrar no novo mundo de Deus.

Além disso, está dando evidências de que uma nova vida começou. Algo novo, vindo de algum lugar nas profundezas de seu ser, está surgindo; algo que não estava ali antes. Por isso os cristãos primitivos falavam de um novo nascimento. O próprio Jesus, em uma famosa discussão com um mestre judeu, falou sobre nascer "do alto": algo semelhante, embora distinto do nascimento humano comum. Assim como um bebê recém-nascido respira e chora, os sinais de vida de um cristão recém-nascido são a fé e o arrependimento - inspirando o amor de Deus e expirando um choro angustiado. E assim como uma mãe à criança recém-nascida, Deus oferece ao cristão recém-nascido seu conforto e proteção.