5 de janeiro de 2008

Quem delira mais

ENFOQUE - Um número cada vez mais crescente de universitários cristãos integram a membresia das igrejas brasileiras. Tal fato é motivo de comemoração para alguns, e de preocupação para outros que pensam “a intelectualização da membresia esvaziará os templos”. Na sua opinião, Como imunizar o jovem cristão contra o contagiante vírus ateísta produzido nas universidades?

MCGRATH - Uma das razões pelas quais o ateísmo tem sido tão influente nestes locais é o fato de os estudantes estarem chegando lá sem uma total convicção de sua fé, e por isso altamente vulneráveis ao ateísmo. As igrejas precisam ajudar os jovens a descobrirem as riquezas intelectuais e espirituais do evangelho. É preciso conectar a espiritualidade e a intelectualidade com as reais preocupações dos estudantes, a fim de habilitá-los a perceber o poder de mudança que o Cristianismo tem, trazendo assim sentido e estabilidade à existência humana. As igrejas devem ajudar as pessoas a apreciar as riquezas e os valores provindos da fé Cristã, pois isso aprofunda ainda mais seu comprometimento com o Evangelho, além de estabelecer forte oposição ao ateísmo. Quando eu era jovem, o Marxismo era a maior força política no mundo. Hoje as variações carismáticas do Cristianismo, especialmente o Pentecostalismo, conseguem atrair um grande número de jovens. Porque? Bem, em parte porque ele consegue proporcionar uma forma bem mais prática de Cristianismo e também porque foca na importância dos trabalhos sociais. Eu faço um apelo aos pastores e líderes que têm um maior acesso aos jovens: ajudem-os a lidar com os problemas que porventura possam vir a se deparar.

* * *

entrevista completa: Blog de Oziel Alves
Presumo que as igrejas deveriam se dedicar a tipos diferentes de "campanhas": estudo, adoração e comunhão, e começar refletindo no que isso significa. Os líderes devem reconhecer que o rebanho é de Deus e deixar o povo pensar. É um bom começo.

Acerca do livro, acesse
Por Que Mais um Livro Contra Deus? - Ezequiel Netto