4 de abril de 2008

Paixão e Pensamento



John Piper, autor de Teologia da Alegria, entre muitos outros livros, sintetiza seu entendimento do cerne do Evangelho. Há alguns anos, conheci o pensamento de Piper lendo Teologia da Alegria, que será relançado com novo título em breve. O título original é Desiring God (Desejando Deus - Meditações de um Cristão Hedonista), nome do ministério de John Piper. A seguinte declaração de Piper sintetiza a filosofia que permeia seu ensino:

Deus é mais glorificado em nós quando estamos mais satisfeitos nele.
Nos últimos posts, tenho falado sobre a Conferência Passion em São Paulo. E desde que penso formas de concatenar as idéias de estudo e adoração, ajudou-me saber do envolvimento de Piper com o movimento 268.

Por muito tempo nós temos preferido a Teologia à Paixão ou a Paixão à Teologia. Eu gosto da Passion e de Louie Giglio e tenho estado aqui por 11 anos por que eu acredito no potencial que isso tudo tem. A maioria desses estudantes nunca ouviu ninguém os conclamar a pensar bastante, ir mais fundo, ter uma teologia e pular para cima e para baixo com David Crowder”. John Piper

Eduardo Mano traduziu trecho de uma matéria da revista Christianity Today. Confira:

Por muitos anos, os críticos também têm desferido golpes contra a adoração moderna por ser repleta de individualismo. Giglio não tem se mantido surdo às críticas, e está desafiando os artistas da Passion a resistir essas tentações. Quando Tomlin compôs a canção “How Great is Our God” (Quão Grande é o Senhor), Giglio exortou-o a excluir qualquer referência ao nosso relacionamento com Deus

“Se continuarmos a dizer que é tudo sobre Deus”, diz Giglio, “então de vez em quando vai surgir uma música que não fala nada sobre nós nela. E se você continua a chamar as suas músicas de canções de adoração, talvez seja isso que você consiga também."

“Você vai deixar de cantar sobre a Igreja”, disse John Piper, autor premiado e pastor em Minnesota. Giglio convidou Piper para falar em todos as conferências Passion. “Você vai cantar sobre Deus. Você vai procurar coisas sobre Deus que despertam emoções e afeições. Você pode ir pela rota da intimidade, que soa como canções de amor. Ou você pode ir pela rota da magnificência, e chegar à transcendência”.

A idéia de Giglio se coaduna com a exortação de Brian McLaren aos compositores:

"Você ficará menos surpreso ao me ouvir dizer que precisamos de músicas que são simplesmente sobre Deus; músicas onde Deus está sob o holofote, que falam para Ele a respeito do Seu caráter, de Sua glória, não apenas sobre o excelente trabalho que Ele tem feito em prol do meu bem-estar. Similarmente precisamos de músicas que celebrem o que Deus faz para o mundo – o mundo inteiro – não somente para mim ou nós."

Há bons ventos soprando. Que possamos estar inseridos naquilo que Deus está fazendo em nossos dias.

+

Desiring God - online na íntegra.
Nesse outro vídeo, Piper fala sobre uma tendência teológica que distorce a visão bíblica da prosperidade.
Vídeo: Pensamento e Paixão
Outros vídeos.

----------------
Now playing: Chris Tomlin - God of This City
via FoxyTunes